“Os investimentos externos no noticiário de O Globo (1952-1964)”

REBELA – Revista Brasileira de Estudos Latino-Americanos – v. 5, n. 3 (2015)
Autor: Roberto Bitencourt da Silva

Resumo
O artigo tem como objeto de análise o jornal O Globo e o período selecionado consiste nos anos de 1952 a 1964. Trata-se de jornal que, assim como em nossos dias, apresentava linha editorial politicamente conservadora e liberal, sob o ângulo econômico. O objetivo do trabalho é identificar a projeção alcançada na agenda pública por um assunto específico: a limitação das remessas de lucros do capital estrangeiro. Propósito adicional é mapear o enquadramento noticioso de O Globo em torno do tema.

ver artigo

“Última Hora (1952-1964): a construção da agenda e o tema da limitação das remessas de lucros dos investimentos externos”.

COMUM – Publicação das Faculdades Integradas Hélio Alonso – v.17 – n° 38 – (julho/dezembro 2015)
Autor: Roberto Bitencourt da Silva

Resumo
O artigo tem como objeto de análise o popular e nacionalista periódico Última Hora. Trata-se de um jornal que contribuiu para a veiculação das ideias trabalhistas e nacionalistas, bem como para noticiar questões sociais, políticas e econômicas sensíveis aos estratos sociais subalternos. O período priorizado consiste nos anos de 1952 a 1964 e tem em vista permitir a identificação da projeção alcançada na agenda pública por um assunto, em especial:a limitação das remessas de lucros do capital estrangeiro. Objetivo adicional é evidenciar o papel da Última Hora no processo de construção da agenda pública do período. – v.17 – n° 38 – (julho/dezembro 2015)

ver artigo

“Em Busca de uma Esquerda Esquecida: O Nacionalismo Trabalhista de Sérgio Magalhães”.

Achegas.net – Revista de Ciência política..
Autor: Roberto Bitencourt da Silva

Resumo:
O artigo tem como objetivo destacar determinadas especificidades do antigo trabalhismo e do Partido Trabalhista Brasileiro: projetos e ideias para o país e controvérsias com
os opositores e críticos. De maneira delimitada, toma como objeto de estudo a trajetória e as ideias políticas e econômicas do ex-deputado federal carioca Sérgio Magalhães (PTB). O recorte temporal priorizado consiste nos anos de 1959 a 1964 e o trabalho se insere na linha de estudos da História das Ideias.

ver artigo

 “O ativismo político no portal de notícias G1: um discurso criminalizante”.

Verso e Reverso – Revista da Comunicação (Unisinos), XXIX(70): 14-23, janeiro-abril 2015.
Autor: Roberto Bitencourt da Silva

Resumo:
O artigo tem como objeto de estudo o discurso veiculado pelo portal de notícias da Globo na internet, o G1, a respeito dos ativistas políticos presos ao final da Copa do Mundo de futebol, na cidade do Rio de Janeiro. Tem como propósito mapear alguns aspectos de uma narrativa jornalística que se norteou pela tendência a operar com a criminalização das manifestações e dos ativistas políticos. Objetivo adicional é demonstrar uma retórica que legitimou as ações repressivas nas ruas, conformando uma conservadora percepção da democracia e dos atores sociais concebidos como ilegítimos. Quanto ao recorte temporal da análise, selecionamos, sobretudo, matérias publicadas no intervalo dos dias 12 a 25 de julho de 2014.

ver artigo

“Mídias sociais e política: as jornadas de junho no Facebook do PT”.

Revista Comunicação & Informação, 2013, Goiânia, UFG.
Autor: Roberto Bitencourt da Silva

Resumo:
Tem como objeto de análise a página eletrônica do Partido dos Trabalhadores no Facebook. Guarda o propósito de identificar o comportamento, o perfil das abordagens e os significados atribuídos na webpágina – pelo partido e os seus usuários – às jornadas de junho de 2013. Visa ainda analisar o posicionamento do PT em relação à dimensão participativa da democracia, reivindicada pelas manifestações, assim como identificar determinados aspectos que caracterizam o ativismo digital dos usuários da página do PT no Facebook.

ver artigo

“Mídias sociais e política: os partidos no Facebook”

Revista Alceu, 2014, Rio de Janeiro, PUC-Rio.
Autor: Roberto Bitencourt da Silva

Resumo:
O artigo tem como objeto de análise as páginas eletrônicas do Partido dos Trabalhadores, do Partido da Social Democracia Brasileira e do Partido Socialismo e Liberdade, no Facebook. Guarda o propósito de identificar os comportamentos, os perfis das abordagens e os significados atribuídos nas webpáginas – pelos partidos e os seus usuários – às jornadas de junho de 2013. Visa ainda analisar o posicionamento dos partidos em relação à dimensão participativa da democracia, reivindicada pelas manifestações.

ver artigo